eu não quero fazer medicina

17 de abril de 2014
Ou: Pelo direito de fazer Humanas

Já não é de hoje que quando alguém me pergunta sobre o curso que eu quero fazer, ao ouvir a resposta, a pessoa torce a cara. Lembro como se fosse ontem as vezes que eu dizia que gostaria de fazer História ou Letras, e o que eu recebia de volta era uma careta e a frase típica “Pra quê? Vai ser professora?”.

TAP – e eu ficava quieta no meu lugar.

Eles - "Quê que essa menina tá pensando?haha vai ser pobre haha"
Eu, nos tropeços da sociedade


A verdade verdadeira é que eu nunca fui boa em exatas. Desde a minha pré escola, quando eu me achava a criança mais inteligente do mundo por ter aprendido a ler antes de todo os meus coleguinhas, as expressões matemáticas vieram na quarta série e acabaram com tudo. Eu lembro que naquela época eu queria ser astronauta, e meus sonhos foram massacrados quando descobri que para isso, era necessário ser um Einstein.

Naqueles tempos,  eu não imaginava que eu vivia em um sistema extremamente restrito e rígido, no qual os números são exaltados e as palavras são postas em segundo plano. Talvez se eu tivesse a consciência do quanto eu levaria coices por causa da bendita Matemática, eu não teria negligenciado aquele dever de casa nunca feito na sétima série. Mas tenho fortes razões em acreditar que eu não sirvo pra descobrir o valor de X e não me interessa o ângulo oposto do triângulo circunscrito em uma circunferência de raio 3.



Hoje  eu estudo em uma sala que mais de 60% das pessoas querem fazer medicina, 30% Engenharia, e os 10% restantes, ou são de Direito ou são  os renegados das periferias estudantis dos quais só recebem uma careta e a frase típica “Pra quê? Vai ser professor?”.Já vou dizendo que não tenho nada contra em “ser professor”, e o desprezo que a maior parte das pessoas tem por essa profissão me irrita profundamente; mas não vim falar sobre isso. O que eu quero falar é: Eu quero ter o direito de fazer humanas em paz.

Quero ter o prazer de dizer que quero fazer alguma área que eu goste sem repressão porque as possibilidades de eu ser pobre ao fazer o curso sejam bem maiores do que alguém que fará medicina. Gostaria de não precisar ouvir algum estudante de Exatas dizendo o quanto Literatura, História, Filosofia ou Geografia é inútil (Meu querido, se você prestasse atenção em alguma dessas matérias ao invés de ficar dormindo, tenho certeza que você compreenderia a nossa sociedade muito mais ao invés de ficar falando baboseiras no facebook).

Isso aqui não foi um post para travar guerras entre áreas. Foi só pra dizer que construir uma ponte não te torna mais importante do que alguém que faz poemas, e tenho dito.



8 comentários:

  1. Super gostei do seu post, embora tenha um pouco de exatas no.curso que quero fazer, tambem percebo caras e caras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu acho que na verdade eu deveria até ter expandido um pouco mais - qualquer pessoa que não queira fazer a tríade sagrada: Medicina, Engenharia e Direito, é vítima de caras tortas!

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ai Paloma, você acabou de resumir uma parte da minha vida! haha Realmente o desprezo que muitas pessoas tem pelo curso de humanas é incômodo. Na minha sala tem menos gente querendo fazer medicina (umas cinco), mas exatamente um terço (um terço!) das turma quer alguma engenharia! Quando eu falo que quero fazer história eu ainda sinto as pessoas me olhando como se dissessem 'você é louca....' hahah Enfim, amei o texto!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, bate aqui O/
      Eu entendo perfeitamente! Só agora que eu decidi fazer Audiovisual que o pessoal parou com os comentários, mas só porque eles não fazem a mínima ideia do que se trata haha
      Olha, não desiste não, viu! Só a gente sabe o quanto o mundo precisa de bons historiadores! Um dia quem sabe a gente muda esse preconceito.

      Excluir
  4. Oi, Paloma. Tive esse tipo de problema ao querer lecionar. É quase uma piada para quem ouve. Porém, acabei mesmo mudando de ideia por não concordar totalmente com o sistema de ensino que temos, e pela realidade de pagamento das contas futuras (mais pela primeira justificativa).

    Qual curso você quer cursar?

    Abraço, gosto muito dos seus escritos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ana, eu acho lecionar a profissão mais nobre do mundo, e fico tão revoltada quando acontece piadinhas do tipo.
      Que pena! O brasil precisa de bons professores, mas eu entendo completamente a sua posição.
      Pretendo fazer Audiovisual!
      Obrigada, Ana! Volte sempre!

      Excluir

Sempre tento responder os comentários. Se quiserem ver a minha resposta, deem um checadinha!! ♥♥♥♥

Tecnologia do Blogger.
Back to Top