dicas de filmes para as férias

18 de dezembro de 2013


Uma das melhores coisas para se fazer em qualquer tempo livre é ver um bom filme. Aproveitando que a maioria das pessoas está de férias, resolvi fazer uma listinha com 12 filmes para ver nesse meio tempo, todos com selo FS de qualidade (como se isso significasse muito). Resolvi não colocar alguns filmes que eu já comentei por aqui ou que um dia eu vá comentar (provavelmente, nunca se sabe né hehe). 
E tem filmes para todos os gostos, viu? Segue a lista:

1. 2001 - Uma Odisseia no Espaço (2001 - A Space Odyssey, Stanley Kubrik, 1968)

Vi esses filmes esses dias e não tenho vergonha de dizer que eu NÃO ENTENDI QUASE NADA e SIM, VIROU UM DOS MEUS FILMES PREFERIDOS. Primeiro, porque eu amo ficção científica. Depois, porque puts grila que filme! Nunca vi um película tão bem produzida como essa. Fotografia, trilha sonora, efeitos especiais... todos impecáveis. E a história é muito boa, apesar de ser extremamente complicada de se entender pela primeira vez (mas não se preocupe! o próprio diretor disse que não é para ser entendido na primeira vez). Sugiro que não veja nenhuma review antes de ver o filme, porque é legal tirar as suas próprias conclusões sem nada te influenciando, acho importante ter essa experiência de ficar com a boca aberta no final. 
   Há um livro de mesmo nome, escrito somente pelo roteirista Arthur C. Clark, e dizem que ele explica melhor o que o filme quer passar. Por isso, sugiro que veja o filme antes e só depois leia o livro (veja uma boa resenha do livro sem spoilers, aqui). Não, eu não vou falar mais nada sobre ele. Vocês precisam vê-lo e só. 
Indico para quem: não só gosta de ficção científica, mas também para quem quer um filme com grande questões existenciais. 


2. A Espada Era A Lei (The Sword In The Stone, Wolfgang Reitherman, 1963)

Que tal nessas férias relembrar alguns filmes da sua infância? Uma das coisas que eu mais gosto de longe, é rever os filmes da Disney (como eu já disse nesse post aqui) e "A Espada Era A Lei" sempre foi um dos meus filmes favoritos, que conta nada menos sobre a lenda do Rei Arthur. Essa história sempre me encantou e toda a mitologia que envolvia o Rei Arthur me interessava (outro filme infantil de mesmo tema é "A Espada Mágica - A Lenda de Camelot"). Se até hoje me interesso ler sobre ela é graças a esse filme. A animação é baseada em um livro de mesmo nome de T.H. White, que devo confessar que sou louca pra ler a série (Único e Eterno Rei). O filme se passa antes de Arthur se tornar rei da Grã-Bretanha e derrotar os saxões e etc., etc., etc., mostrando vários ensinamentos que Merlin, um grande mago, o ensina ao decorrer de seu crescimento. 
Indico para quem: gosta de filmes infantis e principalmente se misturados com grandes histórias clássicas.  


3. Frida (Frida, Julie Taymor, 2002)

Para quem não sabe, Frida Kahlo foi uma grande pintora mexicana que viveu entre 1907 - 1954. Sua vida foi admirável, e depois de ter assistido o filme que conta sobre a sua vida eu virei fã de carteirinha não só de suas obras, mas da mulher em si. Só para você ter uma ideia, Frida sofreu um acidente muito jovem, algo que lhe deu sequelas para o resto de sua vida. Mas mesmo assim, sua personalidade era tão forte que isso nunca a impediu de ir atrás do que queria. Além disso, o filme conta fielmente sobre o seu casamento com o pintor Diego Rivera, seu caso com o revolucionário Trotski (e tantos outros casos de ambos) e todo o amor que Kahlo tinha pela pintura. Tudo isso misturado com uma ótima fotografia, maquiagem e trilha sonora, tornam uma chave essencial para o filme se tornar não só algo biográfico, mas uma obra de arte por completo. 
Indico para quem: gosta de arte e de mulheres com grande personalidade. 

4. Peixe Grande e Suas Histórias Maravilhosas (Big Fish, Tim Burton, 2003)

Esse é o meu segundo filme preferido do Tim Burton, perdendo somente para Edward Scissorhands, mas que infelizmente não é tão conhecido. E não, esse filme não tem Johnny Depp, mas sim, tem Helena Bonham Carter hehe. O filme é basicamente sobre um filho querendo descobrir quem realmente seu pai era, já que este sempre contava sobre a sua vida misturando elementos fantasiosos criando uma lenda em sua volta. Aos poucos, vamos conhecendo a lenda de Edward Bloom, interpretado maravilhosamente por Edward McGregor (um dos meus atores preferidos diga-se de passagem). Esse filme é maravilhoso, com uma delicadeza que é impossível não se encantar. 
Indico para quem: para todo mundo que tem sensibilidade e gosta de sair do sofá com grandes questionamentos do tipo: "o que estou fazendo com a minha vida?". 

5. Arizona Dream - Um Sonho Americano (Arizona Dream, Emir Kusturica, 1993)

Comprei esse filme do nada só porque o Johnny Depp estava no elenco (sim, sou dessas) e não, não me arrependi. A história é ligeiramente maluca, já vou avisando: um garoto que é apaixonado por peixes e tem o desejo de saber com o quê que os eles sonham. Axel muda-se de Nova York para o Arizona para ajudar o seu tio em seu negócio de vendas de carros. Nesse meio tempo, ele conhece a família Stalker, composta por duas mulheres (mãe e filha), e acaba se envolvendo com algumas de suas loucuras. Não se assustem acaso verem alguns peixes voando por aí após ver o filme. Uma coisa importante de ressaltar é que Iggy Pop faz parte da trilha sonora (PONTO!), e além de Depp, Jerry Lewis e Faye Dunaway estão no elenco (PONTO!).
Indico para quem quer ver um bom filme mas que seja tranquilo, e que goste de algumas coisas sem noção durante o longa. 

6. Janela Indiscreta (Rear Window, Alfred Hitchcock, 1954)

MUHAHAHAH Acho que nem tem muito o que dizer quando o assunto é Hitchcock. Janela Indiscreta é um de seus melhores filmes apesar de não ser um dos mais conhecidos (como "Psicose" ou "Um Corpo Que Cai"). É sobre a história de um fotógrafo que quebrou a sua perna enquanto trabalhava, e por isso está em seu apartamento sem poder sair. Como não tem nada para fazer, ele começa a vasculhar a vida de seus vizinhos (humm pensou naquela vizinha que nem precisa quebrar a perna pra vasculhar alguma coisa, né?). Em uma dessas suas espiadas, ele vê algo que o faz suspeitar que um homem matou a sua mulher e escondeu o corpo. O que irá acontecer? Só vendo o filme. Mas se tratando do diretor, não espere que seja algo ordinário. 
Indico para quem: gosta de um bom suspense com uma boa história, sem necessariamente ter algum espirito doido para não te fazer dormir. 

7. Fale com Ela (Hable Com Ella, Pedro Almodóvar, 2002)

Outro grande diretor que eu tenho em grande estima, Pedro Almodóvar, que minha gente, só tem filme bom. Escolhi esse para indicar porque é um dos mais adorados, mas se gostar desse, indico "A Pele que Habito" e "Volver". Conta a história de dois homens que se conhecem em um hospital. Um, é enfermeiro, e cuida de uma das pacientes em coma há mais de quatro anos, e secretamente nutre uma grande paixão por ela. O outro, cuida de sua namorada toureira que também entrou em coma. É muito difícil resenhar esse filme, mas vocês tem a minha palavra que é ÓTIMO! E, de bônus, Caetano Veloso faz uma palhinha com "cucurrucucu Palooooooooooomaaaa" (rá, me sinto muito homenageada com isso hehe), além da trilha também ter Elis Regina. E antes que eu me esqueça, para quem gosta de curtas, há um no meio do filme com um estilo de "cinema-mudo-do-seculo-XX" adorável.
Indico para quem: gosta de romances sutis e com um roteiro nada comum.

8. Mary and Max - Uma Amizade Diferente (Mary And Max, Adam Elliot, 2009)
Essa animação é muito fofa. Tem um visual bem diferente da Pixar, e pode até lembrar - visualmente - alguma animação do Tim Burton. Mas a história, é bem distante daquelas que estamos acostumados nas animações. O filme é sobre duas pessoas bem diferentes: Mary, um garotinha de oito anos gordinha e solitária que vive em Melbourne, na Austrália; e Max, um judeu de 44 anos que tem Síndrome de Asperger, que mora em Nova York. Os dois começam a trocar cartas sobre assuntos diversos como religião, obesidade, diferença sexual, e vários outros, o que faz o filme ter uma singularidade e conquistar todas as pessoas que o veem. Mas não se engane: Não é um filme para crianças! 
Indico para quem: gosta de boas animações com uma dose de papo cabeça de uma forma bem diferente.

9. Perfume de Mulher (Scent of Woman, Martin Brest, 1992)
Uma das melhores atuações de Al Pacino, que no filme representa Frank Slade, um ex-tenente cego e infeliz com sua atual condição,  que deseja passar um fim de semana inesquecível antes de morrer.  Como acompanhante, ele leva o jovem Charlie Simms, que aos poucos o faz esquecer de sua amargura. Uma das melhores cenas do filme inteiro, é do Al Pacino com Gabrielle Aywar dançando a valsa "Por Una Cabeza"(vou contar um segredinho: um dos meus sonhos é poder dançar essa musica, desse jeitinho, em algum momento da minha vida). O filme leva esse título porque ele consegue reconhecer todos os perfumes que as mulheres usam (será que ele reconheceria o meu Laguna?). 
Indico para quem: gosta de filmes sutis, que não puxam para nenhum gênero especifico, mas que mexem com o sentimento das pessoas mais duras.


10. Trilogia "O Poderoso Chefão" (The Godfather, Francis Ford Coppola, 1972/1974/1990)

Essa trilogia não precisa de explicações. A fama toda de "O Poderoso Chefão" não é em vão, e você que está a toa nessas férias pode aproveitar esse tempo todo para cair de cara nos três filmes que são muito longos, mas cada minutinho valem a pena. Basicamente, o filme acompanha uma família da máfia italiana, os Corleone, que apesar dos grandes crimes, prezam os familiares acima de tudo. E ai está o X da questão: e quando os "negócios" se cruzam com a família? Como vocês devem ter notado acima, do segundo filme para o terceiro há um grande corte de tempo. A maior parte das pessoas idolatram os dois primeiros e jogam pedras no terceiro, mas particularmente é dele que eu mais gosto.  Depois quando verem, me contem qual foi o seu favorito, ok?
Indico para quem: curte ação mas não troca uma ÓTIMA história por tiros aleatórios. 

11. Dogville (Dogville, Lars Von Trier, 2003)

Eita. Esse filme é tipo: =O. Não há melhor definição. Primeiramente, quase não tem cenário. Só isso já é um tapa na cara. Tem um elenco maravilhoso, com Nicole Kidman como principal e Paul Bettany como seu companheiro. Grace, aparece meio perdida em uma pequena vila, e esconde um segredo que a impede de sair dali e voltar para onde veio. Como alguns homens passaram na vila para procurá-la, os moradores começam a ficar com receio de continuar a escondê-la, e por isso em troca, Grace começa a fazer pequenos trabalhos para cada um. No início, tudo corria bem, até que um dia a vila começa a pôr as suas garrinhas de fora. Com um dos melhores finais que eu já vi na minha vida, Dogville é um dos meus filmes preferidos DA VIDA!! 
Indico para quem: tem a mente flexível para um tipo de filme mais alternativo, e não se incomoda com cenas fortes. 

12. Meia-Noite Em Paris (Midnight in Paris, Woody Allen, 2011)
E para finalizar, tive que pôr esse filme t~~~~~~~~ão gostoso de se ver. Gil, vai até Paris com a sua noiva e busca inspirações para escrever. Para isso, ele sai à noite pelas ruas de Paris. Mas durante esses passeios, ele faz uma "viagem no tempo" e volta para a década de 20, sua época preferida, e por lá conhece vários grandes artistas que viveram ou passaram na cidade nesses tempos - como Pablo Picasso, Salvador Dalí, Ernest Hemingway, F. Scott Fitzgerald, etc., além de encontrar Adriana, uma mulher no qual acaba se apaixonando. O bom de ver esse filme, é que você depois tem o que ler/ver/pesquisar para o resto das ferias. Super indico a todos os amantes da arte em geral.

Indico para quem: gosta de filmes comédia romântica, e não se importa com longos diálogos e que goste de um filme com uma grande bagagem cultural.

Só não se esqueçam de me contar lá nos comentários qual vocês já viram, se gostaram ou não e compartilhar mais dicas. Um beijo e boas férias!!!!!

*
*
*

Já está participando da promoção de fim de ao do FS? Clique aqui e participe!

4 comentários:

  1. Muito Bom! Amo ver filmes e ler bons livros...adorei vou indicar....bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma das melhores coisas do mundo, não é mesmo?

      Excluir
  2. Sabe que não tive vontade nenhuma de ver uma odisseia no espaço depois de ler o livro? É bem legal e tudo, e me deixou loucona depois de terminar, especialmente o último capítulo, mas não vou voltar nessa história (em nenhum formato) tão cedo.

    E como assim Janela Indiscreta não é um dos mais famosos? Uma das poucas coisas que me lembro da minha infância é das milhões de conversas em que ouvi o nome desse filme, em diversos contextos (e mesmo assim eu nunca tive a curiosidade de assistir!), muito mais que de psicose. Talvez naquela época fosse um filme mais popular que hoje por razões obscuras...

    Enfim, ultimamente estou planejando parar de ver comédias românticas sozinha e passar a ir ao cinema direto ver outras coisas, agora que tenho a oportunidade. Mas vou tentar assistir algum dessa sua lista aí, especialmente Fale com Ela que você comentou comigo há um tempão e eu ainda não vi.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com o filme que fizeram sobre o Hitchcock há pouco tempo atrás, Psicose ofuscou todos os restantes suhaush
      E Dogville, dona Marina?

      Excluir

Sempre tento responder os comentários. Se quiserem ver a minha resposta, deem um checadinha!! ♥♥♥♥

Tecnologia do Blogger.
Back to Top