Rory Gilmore Reading Challenge #1

11 de fevereiro de 2015
Desde o ano passado quando comecei a ver assiduamente a série (sou atrasada, eu sei), fiquei super afim de fazer um desafio que está rolando na internet há anos: o Rory Gilmore Reading Challenge (som de palmas no fundo)!!!! Para quem não sabe, esse desafio reuniu todos os livros que a Rory leu em todas as sete temporadas de Gilmore Girls e pôs numa lista para todos os fãs checarem quais foram lidos por ele, e também para dar continuidade a mais leituras em comum com a personagem. 

É claro que surgiram várias listas, mas a mais famosa e completa é essa aqui, e é a que eu estou seguindo. No total, são 349 livros, porém eu creio que a Rory tenha lido mais (por exemplo, a lista possui "O Senhor dos Aneis e o Retorno do Rei", mas não tem "As Duas Torres". Então, pressupõe-se que ela leu os três livros, mesmo não tendo aparecido nos episódios e nem na lista.) Eu queria ter começado o desafio o ano passado mesmo, enquanto estava acompanhando a série, mas como não tive muito tempo, resolvi pôr como uma meta para 2015.


Mas gente, estou dizendo que vou começar a fazer nesse ano, pois não tenho a mínima pretensão de ler mais de 350 livros em somente um ano. Até porquê existem dezenas de livros que eu não faço ideia como conseguir e nem tenho dinheiro no momento para comprar, então será um desafio que eu pretendo concluir a longo (muito longo!) prazo (afinal, a Rory leu essa quantidade toda em sete anos!). 

Mas, Paloma, como é que vai ser?

Eu pretendo fazer um "diário de leitura" aqui no blog, atualizando de quatro em quatro meses (o numero pode variar, vai que eu não consigo ler nada em quatro meses) como está sendo o desafio. Pretendo fazer um pequeno resumo das minhas impressões sobre os livros, podendo ser por escrito ou por vídeos (vai depender do humor né). Eu gostei muito da ideia porque é um forma de desencalhar alguns livros que eu tenho aqui em casa, além de poder ler livros bem diferentes, pois a Rory tinha um gosto bem diversificado, lendo sobre política, economia, História, teoria literária, clássicos, literatura moderna, poemas e bestsellers; e o mais legal ainda, é têm obras de várias nacionalidades (perdi a conta de quantos livros indianos e africanos estão na lista!). 

Para começar, esse post terá um resuminho de todos os livros que eu li presentes no desafio (eu sei, eu sei, vergonhoso ter lido só 13 livros de trezentos e poucos) e mais alguns livros que por algum motivo eu não terminei, li pela metade, ou qualquer coisa semelhante - mas que eu pretendo terminar. Já vou pedindo desculpa pelo resuminho meio pobre de alguns livros, pois deve fazer tempo que eu o li. 

*Contei séries como sendo somente um livro.
(A lista completa está no final do post)


ALICE NO PAÍS DAS MARAVILHAS (Lewis Carroll)
É claro que quando eu era menor já tinha lido várias versões adaptadas, mas a integral (e de quebra, original) eu só li ano passado mesmo. Eu admito que sou uma tarada por edições de "Alice" e toda vez que encontro uma que eu gosto, sempre penso em comprar - afinal, não é todos os dias que tenho grana no bolso. 
Sobre a leitura, eu tenho que dar uma nota 7 e já vou explicar o porquê: acho que não consegui aproveitar tudo que eu poderia. Eu adoro a história, mas o livro integral em si é cheio de piadas, canções parodiadas e ditados específicos da Inglaterra e da época, o que me fez ficar perdida em várias partes (tem um vídeo da Vevs Valadares que fala sobre isso). Por isso, eu quero muito relê-lo numa edição comentada da Zahar que explica tudinho e acho que desse jeito aproveitaria muito mais o livro. 
(fiquei em dúvida se o classificaria como "em uma situação indefinida", mas resolvi pôr aqui mesmo).

E O VENTO LEVOU (Margaret Mitchell)
Já vou começar dizendo que se trata de um dos meus livros preferidos da vida! Admito que antes de começar a ler eu fiquei com muito medo de não gostar, pois eu amava demais, demais, demais, demais o filme, e receava que o livro fosse muito diferente ou cansativo. Para a minha felicidade, a leitura foi maravilhosa, a narrativa não enjoa em nada! Posso afirmar que as mais de 900 páginas voaram sem eu perceber e depois eu queria mais e mais.
A história do livro se passa durante a Guerra de Secessão e um pouco após ela, mas o foco principal não é a Guerra em si, mas a consequência que ela trás para o povo do sul (daí o título), principalmente para os personagens principais. É importantíssimo ressaltar que a Margaret Mitchell era sulista, então a sua narrativa é bastante parcial, o que nos faz muitas vezes nos compadecer pela causa sulista e achar os ianques uma cambada de filhos da. O que é legal de um lado, pois nos mostra uma outra visão sobre a Guerra; mas pelo outro, Mitchell traz uma versão bem idílica da realidade sulista, e até nos passa a impressão que os senhores rurais tratavam muito gentilmente seus escravos. Mas ok, uma visão romântica, e quem não gosta de dar uma romantizada na realidade né? A única coisa que fui extremamente contra é a citação da Klu Klux Klan (o nome não foi mencionado) como um grupo para defender os bons costumes e as damas da cidade de ianques e negros livres (não me lembro como é dito, mas é mais ou menos isso ai). Quem não sabe o que foi esse grupo sai achando que se trata disso mesmo (recomendo esses dois textos [1,2] para ver de forma mais aprofundada).
Tirando isso, eu recomendo demais a leitura pois se trata de um livro que nos trás personagens memoráveis e momentos tão bons que nem sei explicar.

O CÓDIGO DA VINCI (Dan Brown)
Li esse livro quando eu tinha uns doze/treze anos e foi o meu primeiro Dan Brown. Eu gostei muito do livro na época, fiquei toda animada com História, fiquei procurando detalhes sobre as obras de arte citadas, pesquisei na internet todas as teorias conspiratórias relacionadas ao enredo principal... um deleite. Me diverti bastante e por isso nada mais natural do que comprar outros livros do autor depois né? Passou-se um bom tempo e comprei dois livros numa tacada só e... ODIEI!  Achei-os chatos, repetitivos, mal escritos, inverossímeis, e tudo de ruim. Ano passado li "Inferno" e achei ainda pior.
Depois disso, fiquei me perguntando: se eu lesse novamente "O Código Da Vinci" eu iria gostar ou iria detestar? Sinceramente, acho que não vou gostar, então prefiro nem me dar o trabalho de relê-lo.

SÉRIE "O SENHOR DOS ANÉIS" (J.R.R Tolkien)
Caramba, vocês não fazem ideia o quanto eu esperava ler esses livros. Eu era uma super fã dos filmes há eras, então a expectativa era bem grande. E bem, foi meio desapontador. Não estou dizendo que não gostei! Mas admito que demorei meses e meses para terminá-los, me cansava rápido pois a narrativa era muito densa, e algumas partes que não contém nos filmes mas estão no livro, me causaram estranhamento e ás vezes cansaço.
Mas é claro, a oportunidade de adentrar no universo tolkiniano foi espetacular. Dá para perceber que tolkien criou esse mundo com muito cuidado o que nos faz entrar na história e até acreditar nela. Até hoje ás vezes paro pra pensar e fico lamentando por não viver na Terra Média. E sim, eu já tentei aprender algumas línguas inventadas por Tolkien. Acho que qualquer pessoa que queira tentar ler "O Senhor dos Anéis" tem que estar preparado para o que vem com ele, e só assim conseguirá aproveitar o livro. Não se pode ter pressa em terminar e nem esperar reviravoltas estonteantes a cada página. É um livro lento que vai acontecendo, e você vai amadurecendo a sua leitura ao longo do tempo... Concordo também que você deva começar pelo "O Hobbit", ficará mais fácil se acostumar com a narrativa de Tolkien. 

SÉRIE "HARRY POTTER" (J.K Rowling)
HAHAHAHAHAHAHHAH não acredito que vou ser obrigada a falar de Harry Potter. Achei que nunca conseguiria, e ainda acho isso, por que é muito difícil falar sobre algo que me marcou tanto. Já falei um pouco sobre ele aqui e acolá, mas da série assim de supetão, jamais. 
Bom, vocês já perceberam que se trata de uma das minhas séries preferidas e que eu tenho em grande estima. Eu sou dessas pessoas que releem os sete livros todo ano por sentir saudades dos personagens (menos esse, prometi a mim mesma que não iria cair na tentação em 2015) e é só falar sobre a série perto de mim que me dá um puta vontade de dar um lidinha básica.. Vou poupar vocês de escutarem que Harry Potter influenciou uma geração, despertou o gosto pelo leitura em milhões de crianças, é referência para livros infanto juvenis atuais, etc. e vou direto ao ponto: Harry Potter é um (sete, no caso) livro ÓTIMO. Personagens bem feitos, um enredo envolvente, a narrativa é maravilhosa, quotes memoráveis, com um universo bem construído... Eu posso até entender uma pessoa não gostar de Harry Potter, mas vir falar que é um livro ruim, eu vou pensar logo que ela não sabe o que está dizendo. Vai ter que vir com argumentos muito bons pra tentar me convencer hein? (apesar de eu também não conseguir compreender realmente uma pessoa que não gosta de ler Harry Potter...). 
Todo mundo aqui sabe que o meu livro preferido da série é o "Prisioneiro de Azkaban" (meu e mais da metade da população), mas eu amo de chorar os quatro primeiros. Os três últimos são muito bons e eu gosto bastante, mas sei lá, acho que não têm a mesma ~~~magia~~~. Não sei explicar. 
Enfim, ainda pretendo responder um tag sobre Harry Potter, acho que seria mais fácil falar sobre. 

AS CRÔNICAS DE NÁRNIA (C.S. Lewis)
Li o volume único das crônicas logo depois de ter lido algumas séries fantásticas do mesmo gênero e, como eu amava o primeiro filme (só tinha lançado ele na época) eu estava bem animada para começar. Vamos dizer que a leitura foi um mix de encantamentos e decepções, e no final o saldo foi positivo mas nem tanto assim. Algumas crônicas eu adorei, como "O Sobrinho do Mago", "A Viagem do Peregrino da Alvorada", "A Cadeira de Prata" e a "Ultima Batalha", já as outras passaram por mim despercebidas, inclusive a que eu estava mais animada para ler que era "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" (me recuso em falar sobre "O Menino e seu Cavalo" porque essa é ruim com força"). 
Nárnia é um mundo bem elaborado, mas acho que depois que você lê Harry Potter, por exemplo (vejo que algumas pessoas vão me matar), a coisa não te empolga tanto. Ao contrário de muitas pessoas, não me incomodei nem um pouco com as passagens bíblicas, eu até achei bacana ficar desvendando as alegorias e depois descobrir algumas que eu não tinha percebido durante a leitura (valeu wikipedia!).
Acho que se o livro não tivesse toda essa fama que carrega, talvez eu teria gostado um pouco mais dele. Mas não deixa de ser divertido e recomendável, mas é legal saber onde pisa antes. 

AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL (Stephen Chbosky)
Eu desisto! Eu realmente desisto de tentar entender o que todo mundo viu nesse livro (e no filme também). Sério gente, eu vi o filme, não achei nada demais, mas como todo mundo estava Ó MEU DEUS QUE COISA MAIS MARAVILHOSA, eu atribuí ao fato que estava meio bad com a vida. Ai eu li o livro esses dias, pra tentar dar uma segunda chance, e achei whatever do mesmo jeito. Não é pirraça minha, gente, eu realmente queria gostar de As Vantagens de Ser Invisível, e eu nem ao menos sei ao certo o porquê de não ter gostado. A narrativa me incomodou um pouco, achei meio superficial; as citações culturais (livros, musicas, etc.), para mim, foram jogadas para atingir um público que curte essas coisas, e não por fazer uma diferença na história (ok, provavelmente deve ser cisma minha, mas foi a minha impressão); e achei que vários assuntos tratados no livro não receberam atenção devida. Se o personagem principal - que é o narrador - se diz tão observador, por que os acontecimentos em volta da trama passam de maneira tão superficial? 
Sei lá. Não é todo ruim, mas não é nada do que falam. 

O RETRATO DE DORIAN GRAY (Oscar Wilde)
Vou começar dizendo: QUE LIVRO! QUE AUTOR! QUE ESPETÁCULO! Minha relação com o Oscarzinho (~~intimidades~~) começou bem cedo, quando eu li "História de Fadas" duas vezes seguidas, porque na época eu nunca tinha lido contos tão bonitos e tristes em toda a minha pequena existência. Ai, depois de bastante tempo, li "O Retrato de Dorian Gray" pra acabar logo com a minha vida, porque NOSSINHORA QUE LIVRO BÃUM!!
Difícil encontrar um romance que consegue retratar tão bem a vaidade humana e toda a sua podridão como ele. Apesar de eu já ter meio que descoberto como o livro acabaria, as ultimas páginas tiraram o meu folego da mesma forma, e fiquei por vários dias pensando no final. É maravilhoso acompanhar a mudança de Dorian com o tempo! Senti pena, nojo, repulsa, raiva... A lista não para. 
Eu só peço que POR FAVOR NÃO VEJAM A ÚLTIMA ADAPTAÇÃO FEITA PLMDD porque é ruim demais. Doeu muito ver a obra de Wilde daquele jeito :((

ORGULHO DE PRECONCEITO (Jane Austen)
É difícil alguém ler esse livro e não amar. O que é Lizzie Bennet? O que é Mr. Darcy? Nada mais que os protagonistas de um dos melhores romances que eu já li. A Jane Austen consegue transportar o leitor para a época do livro, conhecemos todos os seus costumes, e de quebra ganhamos a visão crítica e sarcástica da autora sobre toda a sociedade em que a história se passa - e da qual ela pertence. 
Todos os personagens são muito bem construídos, nenhum deles é passado despercebido por nós. Mas é claro que é impossível falar de Orgulho e Preconceito e não dar uma ênfase em Elizabeth Bennet, uma personagem forte e inspiradora, mas principalmente: não é perfeita. Aliás, nenhum personagem de Austen é, e isso faz com que eles sejam humanos. Até mesmo o incrível Mr. Darcy tem lá os seus defeitinhos, mas a gente não deixa de amá-lo por causa disso. 

O CORVO (Edgar Allan Poe)
Eu achei estranho ter o poema na tag, afinal também está dentro do desafio o livro "Complete Tales & Poems" do autor, e provavelmente O Corvo estará nele. Mas é legal ter a oportunidade de falar especificamente desta obra.
Pra começar, já vou avisando que li "O Corvo" em cerca de umas cinco traduções diferente + original, e sou louca pra ter um livro específico das traduções para o português do poema. Será que eu gosto dele? Caramba, Edgar Allan Poe é um dos meus autores preferidos, e foi graças ao Corvo que eu comecei a gostar. Aliás, graças ao curta Vincent (ah! o horror pelos posts mais antigos) em que cita um verso. 
Para quem não conhece, o poema é um conta a história de um velho senhor viúvo que recebe a "visita" de um corvo. Para a sua surpresa, o corvo sempre fala uma frase "No more" ("nunca mais" nas traduções mais comuns). Não quero falar muito sobre ele, acho que é uma experiência que todo mundo deve ter, mesmo se você não goste muito de poemas.
Devo atribuir ao Corvo o meu amor pelo Ultrarromantismo (<3) pois ele foi o primeiro que eu li do gênero. Não posso deixar de falar que ele participou de uma das melhores aulas de literatura que eu já tive (desculpa, ollie!), lá no segundo ano; uma aula descompromissada, com poucas pessoas, em roda, só lendo poemas e trechos de livros, já que todo mundo ia entrar de férias e o professor ia embora. Good memories. 

ROMEU E JULIETA (William Shakespeare) 
Gosto muito de ler teatros, e eu estava bem ansiosa para ler esse clássico. Bem, eu gostei, ma esperava um pouquinho mais, sabe? Depois eu li alguns outros teatros de Shakespeare e achei tão melhores apesar de não serem tão famosos... Nem vou falar muito porque todo mundo conhece a história, e bem, meus sentimentos sobre o livro foram: nhé

RAZÃO E SENSIBILIDADE (Jane Austen)
Eu comecei o livro sem saber absolutamente nada sobre ele, e isso foi maravilhoso porque adorei a leitura. Como sempre, Austen traz personagens femininas marcantes e fortes, e é impossível não querer ser como alguma delas. A narrativa é muito boa, te prende, e faz você fazer parte da história. Eu não queria largar o livro enquanto eu estava lendo, e foi com ele que eu virei realmente fã da autora. 

O MORRO DOS VENTOS UIVANTES (Emily Brontë)
Cara, eu nem sei como começar a falar sobre esse livro. Ás vezes lembro de uma parte ou outra e fico: =o. Eu gosto muito, muito desses romances meio macabros, e "O Morro dos Ventos Uivantes" é o melhor exemplo do gênero. Eu até entendo o motivo de uma amiga não ter gostado do livro, porque não se trata de uma história de amor fofinha e bonitinha (ainda mais depois de ter sido citado na série Crepúsculo, as fãs devem ter achado que era disso que se tratava o livro), e sim uma trama que envolve muito egocentrismo, vingança, humilhação, sobrenatural... E a lista segue. A Veves Valadares deu um resumo bem legal sobre a obra, acho que vale a pena conferir! 
P.S: Como não amar um livro que serviu de inspiração para essa música mais que maravilhosa? 






 *  *  * 

Agora uma síntese bem rápida de alguns livros que eu li mais ou menos, larguei, perdi, etc.

A METARMOFOSE (Franz Kafka)
Li ou não li esse livro? tenho certeza que cheguei na ultima página, mas não afirmo que li realmente. Sabe aquele livro que você, na verdade, só viu as letrinhas e nem absorveu o que elas tinham? Essa foi a situação. Não sei porquê, acho que não era o momento. Me comprometo a realmente ler dessa vez. 
Desculpa, Rory!!!


EDGAR ALLAN POE: COMPLETE TALES & POEMS (Edgar Allan Poe)
Bom, eu li alguns livros com os contos mais famosos de Poe, e também li alguns poemas. Mas tenho certeza que não li a obra inteira. Então está nisso dai, um caminho meio andado. 

MOBY DICK (Herman Melville)
Esse livro está na minha estante há décadas (literalmente) e desde pequena esperava lê-lo porque eu achava que seria incrível. ai, ano retrasado (acho), finalmente peguei pra ler e eu.... zzzz. a minha edição é enorme, com o texto integral, e sei lá, as primeiras cem páginas não andavam... nem sinal do personagem citar o mar! Sei lá, larguei e deixei pra ler mais tarde. Talvez o momento tenha chegado.

O MÁGICO DE OZ (Frank L. Baum)
Bom, eu li um livro inteirinho do Mágico de Oz, mas era uma versão adaptada, então acho que não conta. Eu amo a história e o filme, então tenho altas expectativas em relação ao livro integral.

E você, quantos livros já leu? Deixe nos comentários. Até logo!

 *  *  * 

Lista de Livros do Desafio:

LEGENDA:
Lido   -    Tenho    - Em uma situação indefinida

Observações:
- Todos os livros lidos, eu tenho na estante;
- Alguns desses livros não são traduzidos para o português.

1984 (George Orwell) - As Aventuras de Huckleberry Finn (Mark Twain) - Alice no País das Maravilhas (Lewis Carrol) - As Incríveis Aventuras de Kavalier & Clay (Michael Chabon) - An American Tragedy (Theodore Dreiser) - As Cinzas de Ângela (Frank McCourt) - Anna Karenina (Leon Tolstoi) - O Diário de Anne Frank (Anne Frank) - Archidamian War (Donald Kagan) - The Art of Fiction (Henry James) - A Arte da Guerra (Sun Tzu) - Enquanto Agonizo (William Faulkner) - Reparação (Ian McEwan) - Autobiography of a Face (Lucy Grealy) - The Awakening (Kate Chopin) - Babe (Dick King-Smith) - Backlash, O contra-ataque na guerra não declarada contra as mulheres (Susan Faludi) - Balzac e a Costureirinha Chinesa (Dai Sijie) - Bel Canto (Ann Patchett)A Redoma de Vidro (Sylvia Plath) - Amada (Toni Morrison) - Beowulf: A New Verse Translation (Seamus Heaney) - The Bhagava Gita - Os Irmãos Bielski (Peter Duffy) - Bitch in Praise of Difficult Women (Elizabeth Wurtzel) - A Bolt from the Blue and Other Essays (Mary McCarthy) - Admirável Mundo Novo (Aldous Huxley) - Um Lugar chamado Brick Lane (Monica Ali) - Brigadoon (Alan Jay Lerner) - Cândido (Voltaire) - Os contos da Cantuária (Chaucer) - Carrie, a Estranha (Stephen King) - Ardil 22 (Joseph Heller) - O Apanhador no Campo de Centeio (J. D. Salinger) - A Teia de Charlotte (E. B. White) - The Children’s Hour (Lillian Hellman) - Christine (Stephen King) - Um Conto de Natal (Charles Dickens) - Laranja Mecânica (Anthony Burgess) - The Code of the Woosters (Wodehouse) - The Collected Short Stories (Eudora Welty) - The Collected Stories of Eudora Welty (Eudora Welty) - A Comédia dos Erros (William Shakespeare) - Complete Novels (Dawn Powell) - Poemas Completos (Anne Sexton) - Complete Stories (Dorothy Parker) - A Confederacy of Dunces (John Kennedy Toole) - O Conde de Monte Cristo (Alexandre Dumas) - A Vingança de Bette (Honore de Balzac) - Crime e Castigo (Fiodor Dostoievski) - The Crimson Petal and the White (Michel Faber) - As Bruxas de Salém (Arthur Miller) - Cão Raivoso (Stephen King) - The Curious Incident of the Dog in the Night-Time (Mark Haddon) - Daisy Miller (Henry James) - Filha da Fortuna (Isabel Allende) - David e Lisa (Dr Theodore Issac Rubin M.D) -  David Copperfield (Charles Dickens) - O Código da Vinci (Dan Brown)- Almas Mortas (Nikolai Gogol) - Demônios (Fiodor Dostoievski) - A Morte do Caixeiro Viajante (Arthur Miller) - Deenie (Judy Blume) - The Devil in the White City: Murder, Magic, and Madness at the Fair that Changed America (Erik Larson) - The Dirt: Confessions of the World’s Most Notorious Rock Band (Tommy Lee, Vince Neil, Mick Mars e Nikki Sixx) - A Divina Comédia (Dante) - Os Divinos Segredos da Irmandade Ya-Ya (Rebecca Wells) - Dom Quixote (Cervantes) - Conduzindo Miss Daisy (Alfred Uhrv) - O Médico e o Monstro (Robert Louis Stevenson) - Edgar Allan Poe: Complete Tales & Poems (Edgar Allan Poe) - Eleanor Roosevelt (Blanche Wiesen Cook) - The Electric Kool-Aid Acid Test (Tom Wolfe) - Ella Minnow Pea: A Novel in Letters (Mark Dunn) - Eloise (Kay Thompson) - Emily the Strange (Roger Reger) - Emma (Jane Austen) - Empire Falls (Richard Russo) - Encyclopedia Brown: Boy Detective (Donald J. Sobol) - Ethan Frome (Edith Wharton) - Ethics (Spinoza) - Europe through the Back Door (Rick Steves) - Eva Luna (Isabel Allende) - Uma Vida Iluminada (Jonathan Safran Foer) - Extravagancia (Gary Krist) - Fahrenheit 451 (Ray Bradbury) - Fahrenheit 9/11 (Michael Moore) - The Fall of the Athenian Empire (Donald Kagan) - Fat Land: How Americans Became the Fattest People in the World (Greg Critser) - Medo e Delírio em Las Vegas (Hunter S. Thompson) - O Senhor dos Aneis, livro I: A Sociedade do Anel; As Duas Torres; O Retorno do Rei (J. R. R. Tolkien) - Fiddler on the Roof (Joseph Stein) - Cinco Pessoas que Você encontra no Céu (Mitch Albom) - Finnegan’s Wake (James Joyce) - Fletch (Gregory McDonald) - Flowers for Algernon (Daniel Keyes) - The Fortress of Solitude (Jonathan Lethem) - Vontade Indômita (Ayn Rand) - Frankenstein (Mary Shelley) - Franny e Zooey (J. D. Salinger) - Sexta-Feira Muito Louca (Mary Rodgers) - Galapagos (Kurt Vonnegut) - Problemas de Gênero (Judith Butler) - George W. Bushism: The Slate Book of the Accidental Wit and Wisdom of our 43rd President (Jacob Weisberg) - Gidget (Frederick Kohner) - Garota, Interrompida (Susanna Kaysen) - Os Evangelhos Gnósticos (Elaine Pagels) - O Poderoso Chefão, livro I (Mario Puzo) - O Deus das Pequenas Coisas (Arundhati Roy) - Goldilocks and the Three Bears (Alvin Granowsky) - E o Vento Levou (Margaret Mitchell)The Good Soldier (Ford Maddox Ford) - The Gospel According to Judy Bloom (Judy Blume) - A Primeira Noite de um Homem (Charles Webb) - As Vinhas da Ira (John Steinbeck) - O Grande Gatsby (F. Scott Fitzgerald) - Grandes Esperanças (Charles Dickens) - The Group (Mary McCarthyp) - Hamlet (William Shakespeare) - Série Harry Potter  (J. K. Rowling) -Uma Comovente Obra de Um Espantoso Talento (Dave Eggers) - Coração das Trevas (Joseph Conrad) - Helter Skelter (Vincent Bugliosi and Curt Gentry) - Henry IV, part I; Henry IV, part II; Henry V (William Shakespeare) - Alta Fidelidade (Nick Hornby) - The History of the Decline and Fall of the Roman Empire (Edward Gibbon) - Holidays on Ice: Stories (David Sedaris) - The Holy Barbarians (Lawrence Lipton) - Casa de Areia e Névoa (Andre Dubus III) - A Casa dos Espíritos (Isabel Allende) - How to Breathe Underwater (Julie Orringer) - Como o Grinch Roubou O Natal (Dr. Seuss) - How the Light Gets in (M. J. Hyland) - Howl (Allen Gingsburg) - O Corcunda de Notre Dame (Victor Hugo) - Ilíada (Homero) - I’m with the Band (Pamela des Barres) - A Sangue Frio (Truman Capote) - O Vento Será A Sua Herança (Jerome Lawrence and Robert E. Lee) - Iron Weed (William J. Kennedy) - It Takes a Village (Hillary Clinton) - Jane Eyre (Charlotte Brontë) - The Joy Luck Club (Amy Tan) - Julius Caesar (William Shakespeare) - The Jumping Frog (Mark Twain) - The Jungle (Upton Sinclair) - Just a Couple of Days (Tony Vigorito) - The Kitchen Boy: Os Últimos Dias dos Romanov (Robert Alexander) - O Caçador de Pipas (Khaled Hosseini) - O Amante de Lady Chatterley (D. H. Lawrence) - The Last Empire: Essays 1992-2000 (Gore Vidal) - Leaves of Grass (Walt Whitman) - The Legend of Bagger Vance (Steven Pressfield) - Less Than Zero (Bret Easton Ellis) -  Cartas a um Jovem Poeta (Rainer Maria Rilke) - Lies and the Lying Liars Who Tell Them (Al Franken) - As Aventuras de Pi (Yann Martel) - As Crônicas de Nárnia: o Leão, o Feiticeiro e o Guarda-Roupas (C.S. Lewis) A Pequena Dorrit (Charles Dickens) - The Little Locksmith (Katharine Butler Hathaway) - A Meninas dos Fósforos (Hans Christian Andersen) - Adoráveis Mulheres (Louisa May Alcott) - Living History (Hillary Rodham Clinton) - O Senhor das Moscas (William Golding) -  The Lottery: And Other Stories (Shirley Jackson) - The Lovely Bones (Alice Sebold) - The Love Story (Erich Segal) - Macbeth (William Shakespeare) - Madame Bovary (Gustave Flaubert) - The Manticore (Robertson Davies) - Maratona da Morte (William Goldman) - O Mestre e a Margarita (Mikhail Bulgakov) - Memórias de Uma Moça Bem Comportada (Simone de Beauvoir) - Memoirs of General W. T. Sherman (William Tecumseh Sherman) - Me Talk Pretty One Day (David Sedaris) - The Meaning of Consuelo (Judith Ortiz Cofer) - Mencken’s Chrestomathy (H. R. Mencken) - As Alegres Comadres de Windsor (William Shakespeare) - A Metamorfose (Franz Kafka) - Middlesex (Jeffrey Eugenides) - The Miracle Worker (William Gibson) - Moby Dick (Herman Melville- The Mojo Collection: The Ultimate Music Companion (Jim Irvin) - Moliere: A Biography (Hobart Chatfield Taylor)A Monetary History of the United States (Milton Friedman) - Monsieur Proust (Celeste Albaret) - A Month Of Sundays: Searching For The Spirit And My Sister (Julie Mars) - Paris é uma Festa (Ernest Hemingway) - Mrs. Dalloway (Virginia Woolf) - Mutiny on the Bounty (Charles Nordhoff and James Norman Hall) - My Lai 4: A Report on the Massacre and It’s Aftermath (Seymour M. Hersh) - My Life as Author and Editor (H. R. Mencken) -  My Life in Orange: Growing Up with the Guru (Tim Guest) - A guardiã da Minha Irmã (Jodi Picoult) - Os Nus e Os Mortos (Norman Mailer) - O Nome da Rosa (Umberto Eco) - The Namesake (Jhumpa Lahiri) - The Nanny Diaries (Emma McLaughlin) - Nervous System: Or, Losing My Mind in Literature (Jan Lars Jensen) - New Poems of Emily Dickinson (Emily Dickinson) - The New Way Things Work (David Macaulay) - Nickel and Dimed (Barbara Ehrenreich) - Noite (Elie Wiesel) - Northanger Abbey (Jane Austen) - The Norton Anthology of Theory and Criticism (William E. Cain, Laurie A. Finke, Barbara E. Johnson, John P. McGowan) - Novels 1930-1942: Dance Night/Come Back to Sorrento, Turn, Magic Wheel/Angels on Toast/A Time to be Born (Dawn Powell) - Notas de Um Velho Safado (Charles Bukowski) - Ratos e Homens (John Steinbeck)  - Old School (Tobias Wolff) - Oliver Twist (Charles Dickens) - Pé na Estrada (Jack Kerouac) - Um Dia na Vida de Ivan Denisovitch (Alexander Solzhenitsyn) - Um Estranho no Ninho (Ken Kesey) - Cem Anos de Solidão (Gabriel Garcia Marquez) - The Opposite of Fate: Memories of a Writing Life (Amy Tan) - A Noite do Oráculo (Paul Auster) - Oryx and Crake (Margaret Atwood) - Othello (Shakespeare) - Nosso Amigo Comum (Charles Dickens) - The Outbreak of the Peloponnesian War (Donald Kagan) - A Fazenda Africana (Karen Blixen) - The Outsiders (S. E. Hinton) - A Passage to India, de (E.M. Forster) - The Peace of Nicias and the Sicilian Expedition (Donald Kagan) - As Vantagens de Ser Invisível (Stephen Chbosky)Peyton Place (Grace Metalious) - O Retrato de Dorian Gray (Oscar Wilde) - Pigs at the Trough (Arianna Huffington) - Pinocchio (Carlo Collodi) - Mate-me por Favor: uma História sem Censura do Punk (McNeil e Gillian McCain) - Frenesi Polissilábico (Nick Hornby) - The Portable Dorothy Parker (Dorothy Parker) - The Portable Nietzche (Fredrich Nietzche) - The Price of Loyalty: George W. Bush, the White House, and the Education of Paul O’Neill (Ron Suskind) - Orgulho e Preconceito (Jane Austen)Property (Valerie Martin- Pushkin: A Biography (T. J. Binyon) - Pigmaleão (George Bernard Shaw) - Quattrocento (James Mckean) - A Quiet Storm (Rachel Howzell Hall) - Rapunzel (Irmãos Grimm) - O Corvo (Edgar Allan Poe) -The Razor’s Edge (W. Somerset Maugham) - Lendo Lolita no Tehran: Uma Memória em Livros (Azar Nafisi) - Rebecca (Daphne du Maurier) - Rebecca of Sunnybrook Farm (Kate Douglas Wiggin) - The Red Tent (Anita Diamant) - Rescuing Patty Hearst: Memories From a Decade Gone Mad (Virginia Holman) O Senhor dos Aneis, livro III: O Retorno do Rei (J. R. R. Tolkien) R Is for Ricochet (Sue Grafton) - Rita Hayworth (Stephen King) - Robert’s Rules of Order (Henry Robert) - Fever (Edith Wharton- Romeu e Julieta (William Shakespeare)  - Um Teto Todo Seu (Virginia Woolf) - Uma Janela Para o Amor (E. M. Forster) - O Bebê de Rosemary (Ira Levin) - Sacred Time (Ursula Hegi) - Sanctuary (William Faulkner) - Savage Beauty: The Life of Edna St. Vincent Millay (Nancy Milford) - O Mágico de Oz; The Scarecrow of Oz (Frank L. Baum) - A Letra Escarlate (Nathaniel Hawthorne) - Seabiscuit: An American Legend (Laura Hillenbrand) - O Segundo Sexo (Simone de Beauvoir) - A Vida Secreta das Abelhas (Sue Monk Kidd) - Secrets of the Flesh: A Life of Colette (Judith Thurman) - Selected Letters of Dawn Powell: 1913-1965 (Dawn Powell)- Razão e Sensibilidade (Jane Austen) - A Separate Peace (John Knowles) - Several Biographies (Winston Churchill) - Sexus (Henry Miller) - A Sombra do Vento (Carlos Ruiz Zafon) - Shane (Jack Shaefer) - O Iluminado (Stephen King) - Siddhartha (Hermann Hesse) - S Is for Silence (Sue Grafton) - Matadouro 5 (Kurt Vonnegut) - Small Island (Andrea Levy) - Snows of Kilimanjaro (Ernest Hemingway) - Branca de Neve e Rosa Vermelha (Irmãos Grimm) - Social Origins of Dictatorship and Democracy: Lord and Peasant in the Making of the Modern World (Barrington Moore) - The Song of Names (Norman Lebrecht) - Song of the Simple Truth: The Complete Poems of Julia de Burgos (Julia de Burgos) - The Song Reader (Lisa Tucker) - Songbook (Nick Hornby) - The Sonnets (William Shakespeare) - Sonnets from the Portuegese (Elizabeth Barrett Brownin) - A Escolha de Sofia (William Styron) - Som e Fúria (William Faulkner) - Speak, Memory (Vladimir Nabokov) - Stiff: The Curious Lives of Human Cadavers (Mary Roach) - The Story of My Life (Helen Keller) - Um Bonde Chamado Desejo (Tennessee Williams) - Stuart Little (E. B. White) - O Sol também se Levanta (Ernest Hemingway) - No Caminho de Swan (Marcel Proust) - Swimming with Giants: My Encounters with Whales, Dolphins and Seals (Anne Collett) - Sybil (Flora Rheta Schreiber) - Um Conto de Duas Cidades (Charles Dickens) - Suave é a Noite (F. Scott Fitzgerald) - Laços de Ternura (Larry McMurtry - Time and Again (Jack Finney) - A Mulher do Viajante no Tempo (Audrey Niffenegger) - Uma Aventura Martinica (Ernest Hemingway) - O Sol é para Todos (Harper Lee) - The Tragedy of Richard III (William Shakespeare)  A Tree Grows in Brooklyn (Betty Smith) - O Processo (Franz Kafka) - The True and Outstanding Adventures of the Hunt Sisters (Elisabeth Robinson) - Truth & Beauty: A Friendship (Ann Patchett) - Tuesdays with Morrie (Mitch Albom) - Ulisses (James Joyce) - The Unabridged Journals of Sylvia Plath 1950-1962 (Sylvia Plath) - Uncle Tom’s Cabin (Harriet Beecher Stowe) - Unless (Carol Shields) - Vale das Bonecas (Jacqueline Susann) - The Vanishing Newspaper (Philip Meyers) - Feira das Vaidades (William Makepeace Thackeray) - Velvet Underground’s The Velvet Underground and Nico (Thirty Three and a Third series) (Joe Harvard) - As Virgens Suicidas (Jeffrey Eugenides)  - Esperando Godot (Samuel Beckett) - Walden (Henry David Thoreau) - Walt Disney’s Bambi (Felix Salten) - Guerra e Paz (Leon Tolstoi) - We Owe You Nothing – Punk Planet: The Collected Interviews edited (Daniel Sinker) - What Colour is Your Parachute? (Richard Nelson Bolles) - What Happened to Baby Jane (Henry Farrell) - When the Emperor Was Divine (Julie Otsuka) - Quem Mexeu no meu Queijo? (Spencer Johnson) - Quem tem Medo de Virginia Wolf? (Edward Albee) - Wicked: The Life and Times of the Wicked Witch of the West (Gregory MaguireO Morro dos Ventos Uivantes (Emily Brontë) - The Yearling (Marjorie Kinnan Rawlings) - The Year of Magical Thinking (Joan Didion) - A Confederacy of Dunces (John Kennedy Toole)

7 comentários:

  1. Meu Deus, eu nunca vou ler muitos destes livros! Provavelmente não me interesso por mais da metade, e também não desejo me aprofundar tanto em certos tipos de literatura estrangeira. Você é corajosa, boa sorte!

    Agora, sobre os que você comentou:
    AS VANTAGENS DE SER INVISÍVEL é MUITO BÃO!!! Pra falar a verdade as citações culturais, pra mim, são o de menos, acho que o cara pôs lá só pra contextualizar a época e o tipo de grupos envolvidos. E nem liguei pra premissa do moleque ser observador nem nada (aliás, só fui saber sobre isso depois de ler o livro, ao ler o "significado" de wallflower), pra mim o livro é muito intimista e eu senti uma empatia enorme pelo personagem principal e só! Li de uma tacada só, na época, e achei tão comovente que acho que nunca vou ter coragem de pegar de novo, medo de ficar 'analisando' e percebendo os defeitos... Óbvio que tem defeitos, mas pra mim, na época, simplesmente ignorei. As qualidades da história me ganharam muito rápido. Ah, suspeito que o fato de o filme ser tão 'hypado' e não atender as expectativas possivelmente estragou o livro um pouco pra você. Eu assisti logo depois de ler e só achei um complemento um pouco mais deprê do que o livro. A trilha sonora é legal!

    Eu gostei da adaptação pra filme do Retrato. Pra mim é só um gênero diferente de entretenimento com a mesma premissa. Oscar Wilde provavelmente riria daquilo lá. Claro que o livro é melhor, mas o filme tem seus méritos. Achei muito bem atuado e com bons efeitos especiais, por sinal; as falhas maiores estão no roteiro.

    Vou falar nd de harry potter e orgulho e preconceito. Ainda não li razão e sensibilidade, mas com certeza lerei no futuro, Já li uns quatro ou cinco livros da Jane Austen e TODOS são bons, o humor dela é muito singular! Sou fã também, vc sabe :P

    Ah, o Corvo me decepcionou, na época. Pra falar a verdade eu fui estragada por Álvares de Azevedo e o romantismo brasileiro (POESIA) é o que mais me agradou até agora, pra mim Azevedo é melhor que Baudelaire!!!!!!! (haha minhas opiniões são muito emotivamente parciais) Prefiro mil vezes os contos 'policiais' do Allan Poe. Ah, e as traduções não ajudam ele, ele era um mestre da própria língua, tipo Shakespeare. Os poemas originais são melhores, EXCETO pelo corvo, esse eu gostei daquela tradução daquela aula (uma boa lembrança, definitivamente) mais do que do original!!! Bizarro, né? Ah, ele tem um poema que se chama Catholic Hymn que é MUITO bonito e espiritual, eu nem sei se ele era católico, mas pra eu que sou, é super tocante. Eu grudei ele no meu armário e lia todo dia, sei de cor. Pena que não tenho mais um armário, droga. Talvez um dia eu leia tudo o que ele já fez, é um autor interessante.

    Acabei de ler na lista que tem o nome da rosa, estou louca pra começar a ler Umberto Eco, e vc? Vamos ler mais ou menos juntas pra trocar nossas impressões!

    Sobre O código da vinci, eu li na mesma época que você, amei o livro, detestei o filme e li o anjos e demonios, que é muito bom (pelo menos eu achei) e um tempo depois aquele outro que completa a 'trilogia'. Os outros do Dan brown são uma bosta, realmente. Mas acho que eu tenho um gosto um pouco mais comercial e menos de nicho que você... Fazer o que, povão é povão!!! (eu até uso exclamações repetidas olha que popular).

    Ah, Shakespeare é um bicho que eu não entendo e não pretendo ler mais nadinha dele até aprender mais inglês e ler no original. Meu pai é MUITO fã (meu pai é fã de shakespeare e curte vitor e léo, eu deveria escrever uma crônica sobre isso.) então pretendo dar muitas chances. Romeu e Julieta nunca foi uma história que me agradou muito, li, achei bonitinho e só. O mais emocionante de Shakespeare que eu já li até agora foi Sonho de uma noite de verão, que é uma parada muito louca, li duas vezes e chorei em ambas, no final. Talvez eu seja meio amalucada.

    BOA SORTE COM ISSO AÍ, SÉRIO. Ser a Rory Gilmore não é pra qualquer um. De nada por ter te apresentado a série!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vamos por partes: Então, já pensei nisso,. Talvez se eu não tivesse ouvido falar sobre As Vantagens eu poderia ter gostado... A mesma coisa aconteceu com "Clube da Luta". Odeio quando isso acontece!

      Sim, é do roteiro que eu estou falando! Eu lembro que queria mostrrar pra minha família-que-não-lê alguma coisa de um dos meus livros preferidos, mas aquele filme não mostrou nada além de constrangimento puro hahah terrível.

      Caramba, como você não gostou de "O Corvo"? Tudo bem, tudo bem, aceito isso porque você citou o NOSSO Alvarozinho (<3) porque o amor cresceu junto (lembra da gente suspirando apaixonadas por cada verso lido hahah). E amiga, vou te dizer que EU AMO AQUELA TRADUÇÃO DO FERNANDO PESSOA, me desculpe Machado de Assis, e acho que bate com a original. Tem que ser muito MACHO pra conseguir traduzir bem um poema, e Pessoa conseguiu brilhantemente. Ah, você lembra que foi nessa aula que a gente conheceu "Os Sofrimentos do Jovem Werther"?

      Em Nome da Rosa é umdos livros que sou louca pra ler desde a infância, porque eu AMAVA o filme. Aceito o convite!

      Anjos e Demônios eu achei fraco (na época) perto do Código Da Vinci, mas não achei ruim pelo todo. Mas o Símbolo Perdido e Inferno... aaaaggrrrrrr. Desde quando você é povão, marina?

      Exatamente! Romeu e Julieta só achei bonitinho e só. Li "A Megera Domada" e me diverti muito mais. Eu encontrei SDUNDV jogado num canto do apt de vila velha, mas foi uma versão adaptada, então nem quero correr o risco de ler e não gostar por causa disso.

      (hahahah acho que agradeci em algum outro post)

      Excluir
    2. Eu sou povão desde sempre! Hahahha até fiz um post sobre pop no MM.

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  2. Ah, meu pai é tão fã de Shakespeare que ele me disse que se fosse pra uma ilha deserta e só pudesse levar um livro seria The complete works do cara! HAhaha com certeza vou escrever uma crônica sobre um cara que cantava borboletas sempre voltam e o seu jardim sou eu enquanto lia shakespeare numa ilha deserta! HAHAHA vai ser meu melhor texto everrrrr

    ResponderExcluir
  3. Última coisa (juro): agora que vi Ratos e Homens na lista COM CERTEZA vou ler, você já leu Steinbeck? Eu já li dois livros dele e ele é MARAVILHOSO, sério, fascinante, acho que vc gostaria. Tinha até esquecido dele. Caramba ele é muito bom, um dos melhores autores americanos que eu já li everrrr tô chorando só de lembrar. (Não, eu não sei o que eu vi nele; só sei que é bão)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não li, mas vou procurar sobre!
      (sobre a crônica: super apoiado!)

      Excluir

Sempre tento responder os comentários. Se quiserem ver a minha resposta, deem um checadinha!! ♥♥♥♥

Tecnologia do Blogger.
Back to Top