AS COISAS QUE DEVEM SABER SOBRE MIM

5 de fevereiro de 2016
Se tem uma coisa que vocês precisam saber sobre mim, é que eu quero dar conta de muitas coisas ao mesmo tempo. Eu não tenho uma coisa para se fazer no dia - umas dez, talvez, seja um número mais aproximado. Engana-se quem acha que são coisas necessariamente adultas e importantes, aquele tipo de compromisso que você tem que fazer porque é um trabalho que você tem que entregar nessa semana (até porque esses eu cumpro direitinho...) - pra mim, se eu planejei ver um filme hoje, eu realmente preciso ver vê-lo hoje. Não adianta se houve imprevistos. Eu preciso! Ou se não...

Meu namorado vive dizendo que cobro muito de mim mesma. Eu de certa forma, concordo um pouquinho, mas um ladinho do meu íntimo diz que vou dar conta se eu me organizar direito e ele acaba vencendo sem muito trabalho. "É claro que é muita coisa para se fazer durante as férias, mas se talvez nesse dia eu assistir tantos episódios de Twin Peaks, se eu ver na semana tal aquele filme, posso ler os livros que desejo na parte da manhã, escrever a tarde, treinar piano e francês durante o crepúsculo..  pronto, vai dar certinho!". Acho que todos já sabem o final dessa história.



Escrevo na minha agenda cada etapa do meu dia, tudo que pretendo fazer, como se aquele caderno vermelho fosse uma espécie de contrato mágico que me faria realizar tudo sem muito esforço e até com certa folga. Coloco em cada linha todas as séries que quero terminar, os filmes que quero ver, os vídeos que pretendo gravar e os textos que preciso escrever. Não existe coisa menos importante. É claro que anotar tudo na agenda ajuda muito, bem sei eu, mas não faz milagres. 

O real problema é que, apesar de parecer muito organizada com essa coisa toda de agenda, na verdade eu sou bem distraída. Muito. Mesmo. Qualquer coisa boba me desvia a atenção e quando dou por mim, já é meia noite e fiz um total de zero coisas da programação tão milimetricamente estabelecida. Me dá até arrepios quando me lembro do dia que vi um vídeo da Tatiana Feltrin antigo, e depois mais outro, depois mais outro, depois mais outro, e , por que não, mais outro. E repetidos! Parecia que algo tinha se apossado do meu corpo, e eu não podia mais parar de clicar nos vídeos dela. Ou aquela vez, que entrei no facebook para, aparentemente, ver algo muito rápido de urgência total, mas que se estendeu por duas horas totalmente inúteis vendo muitos xingamento ao PT e vídeos de gatos pela minha timeline. Como isso aconteceu? Mistério. (Só espero que eu tenha resolvido a coisa urgente... Acontece sabe, às vezes eu me esqueço o que fui fazer). 

Tudo isso, lógico, é curiosíssimo. Eu até me empenho, sabe? Melhorei muito, já fui bem pior. Mas pra mim não é o suficiente, e o resultado disso é que me sinto um completo fracasso por não conseguir cumprir simples metas. O que há de errado comigo? Por que não consigo fazer nada que me comprometo? Como consigo fazer tudo mal feito e as pressas? Vou poupar vocês do resto das lamentações. Ah!, Outra coisa que vocês precisam saber sobre mim (e que já devem ter percebido), eu sinto tudo em dobro do que o resto da população mundial sente. Enquanto alguém na mesma situação que eu, diria um "ok" e seguiria em frente, eu fico mal e até passo horas tendo crises existenciais - e depois, obviamente, me sinto culpada de ter perdido tempo por causa disso. 



Analisando a frio, só me resta duas opções: aceitar que eu não sou uma pessoa organizada, e que tentar ser alguém assim talvez não esteja me fazendo bem. Colocar metas realistas. Deixas as coisas consideradas recreativas, como recreativas, lidando bem se acaso não der tempo de ver aquele episódio de House Of Cards que estou enrolando eras pra ver. Ter uma agenda adulta e séria digna de uma pessoa de vinte anos nas costas que faz faculdade. Relaxar, não se cobrar muito. Seria a opção sensata de se fazer, e que o Ministério da Saúde recomenda. 

A segunda, no caso, é me esforçar um pouquinho mais. Continuar me cobrando porque uma hora vai (será?). Afinal, se eu me organizar direito eu vou conseguir. É só eu assistir dois episódios de Dr. Who a noite, ver na semana que vem os filmes do Óscar, ler Oliver Twist de manhã bem cedo, treinar piano no início da noite e gravar um vídeo no crepúsculo, e pronto, vai dar certinho! Deve ser fácil. Prefiro a segunda opção. 

2 comentários:

  1. Hahahaha, já passei por essa situação dos vídeos da Tatiana (e, da mesma forma, os antigos). Menina, o que eles têm que nos prendem tanto?
    Acho que organização é algo muito incrível (a gente quer ter os melhores planners, aquela infinidade de tabelas por todo canto, listas e mais listas), mas que ela (apesar de linda) serve para nos ajudar e, assim sendo, existe de acordo com as nossas necessidades. Não adianta ter um planner perfeito se um caderno resolve o meu problema, entende?
    Então não desista dela (nem das suas listas), só tenta ser mais singela e estabelecer só dois episódios sabendo que vai dá para assistir ao invés de 5, sabe? por exemplo...
    Me identifiquei, rs.
    Abraço, menina Paloma ;)

    ResponderExcluir

Sempre tento responder os comentários. Se quiserem ver a minha resposta, deem um checadinha!! ♥♥♥♥

Tecnologia do Blogger.
Back to Top