trilha sonora da minha vida

1 de maio de 2014
Obs: Conheci o Rotaroots há pouco tempo e foi graças à essa postagem coletiva, que é do mês passado (pretendo também fazer outro post em breve que também é do mês de abril). Se você não conhece o Rotaroots, faça parte do grupo de blogueiros no facebook e inscreva seu blog no site. 


É fato que não são só os filmes, novelas ou seriados, que têm o privilégio de ter uma trilha sonora pra si. A cada momento importante que a gente passa pela vida, sempre tem aquela música que te marca, mesmo que depois de passar alguns anos você prefira morrer ao admitir que passou a infância dançando a "A Dança da Garrafa" ou derivados. A lista abaixo faz parte da minha trilha sonora pessoal: os discos que marcaram a minha vida.

1. Sandy & Junior - Sandy & Junior



Qualquer cerumano que viveu nos anos 90/inicio dos anos 2000, sabe o que foi Sandy e Junior e toda a febre adolescente que varreu o Brasil inteirinho. Naquela época eu era uma criança ingênua e achava a Sandy a mulher mais linda do mundo!  Eu sei que o álbum que ganha disparado em questão de favoritismo é o "Quatro Estações", maaas o que me marcou mesmo foi "Sandy & Junior", lançado em 2001. Eu já amava a dupla desde daquele seriado antigo que passava na globo, PORÉM em doismileum, estava passando nada mais nada menos que: Estrela-Guia (eu sei que você colecionava as figurinhas do álbum oficial da novela :))). Só sei que eu amei tanto a Sandy nessa época quanto uma criança de seis anos pode amar! Para me alegrar, minha mãe comprou esse CD na barraquinha pirata mais próxima, e eu fiquei todo boba porque era meu primeiro álbum do mundo. Nunca vou esquecer.
Músicas em Destaque: "Quando Você Passa" (essa eu ainda ouço) (me deixa!), "Chuva de Prata", "Cai A Chuva" e "O Amor Faz".

2. Scorpions - Moment Of Glory



Ainda dentro da minha infância, se tinha uma arte de capa que eu gostava era do álbum "Moment Of Glory" do Scorpions. Acho que a imagem é auto explicativa, já que se trata de uma tiranossaurA com jóias. Lembro muito bem como eu ficava olhando pra essa capa, pensando que eu nunca veria algo tão incrivelmente incrível. Apesar de eu ter escutado mais o álbum acústico da banda, eu achava bárbara a ideia de misturar musica clássica com rock (para quem não sabe, esse disco é a gravação de um concerto do Scorpions junto com a Orquestra Filarmônica de Berlim). Todas as versões ficaram ótimas, e fico feliz em dizer que foi com esse álbum que eu tive o meu primeiro contato com músicas instrumentais.
Músicas em Destaque: "Send Me An Angel", "Wind Of Change" e "Moment Of Glory" merecem destaque por terem ficado LINDÍSSIMAS com a Orquestra! Se encaixaram perfeitamente.

3. John Lennon - The John Lennon Collection


Eu sei que pôr coletânea é um tipo de roubo, mas não teve jeito! A relação que eu tenho com esse álbum é estranha, porque eu gostava dele antes de ouvi-lo de fato. Meu pai o tem há anos, mas só a capa, porque o danado conseguiu perdê-lo antes mesmo de eu nascer. Mas em compensação, meu pai sempre tocava no violão algumas músicas e essas ficaram na minha memória. Eu sabia que esse cara, o tal do John Lennon que falavam tanto, era um cara importante, isso porquê ele era dono da música que me despertava emoções profundas (Imagine) e da música que eu cantava todo o Natal (Happy Xmas). Quem diria que anos mais tarde, esse mesmo cara que eu só conhecia pela capa (que eu já achava importante, imponente e interessante) iria ser, não só o meu beatle preferido, como também o meu cantor preferido. 
Músicas em Destaque: "Imagine", "Woman", "Watching The Wheels", "Love", "Mind Games" e mais o álbum inteiro porque afinal: é um the greatest hits. 

4. Madonna - Confessions On A Dance Floor



PARA-TUDO! Meu Deus, de todos os álbuns pops do mundo inteiro esse foi o único que me marcou. Isso porquê foi a primeira artista completamente minha, sem influência de ninguém: Sandy e Junior era uma influência, de certa forma, das minhas amigas e primas; os outros dois, de meu pai. Mas Madonna não, a Madonna era minha!
É claro que eu já havia ouvido falar dela, visto alguns clipes e até gostado... Mas quando eu vi o DVD da MELHOR-TURNÊ-DA-HUMANIDADE, "The Confessions Tour", eu virei fã de carteirinha. E assim, deu-se o início da minha adolescência haha. Essa turnê é baseada no melhor álbum de sua carreira, o "Confessions On A Dance Floor", que faz qualquer um virar fã. Não tem NENHUMA música ruim, e a Madonna está tão linda que me dá vontade de casar ♥
Músicas em Destaque: "Hung Up", "Sorry", "Jump" "Forbbiden Love", "Isaac" e "Like It Or Not". 

5. Kid Abelha - Kid Abelha Acústico MTV


KKKKK. É até estranho admitir como esse álbum marcou uma parte da minha adolescência, lá pela sexta série, principalmente nas horas de dor-de-cotovelo. Eu e minha amiga, Sams Rita, cantávamos muito "Como Eu Quero", "Fixação" e "Nada Sei", fazendo uma mistureba com a banda "Pimentas do Reino" (uau, essa é de matar!!) e jogando muito PEKKA KANA 2. DEMAIS! 
Em 2012 eu voltei a escutar Kid Abelha, agora sem vergonha de admitir, e com o prazer de lembrar do Olivaldo todas as vezes que escuto "Maio", e soltar um sorriso ouvindo "Educação Sentimental II"* com a Maris Pedris. 
Músicas em Destaque: Além das que eu citei, pode pôr na lista "Lágrimas De Chuva", "Quero Te Encontrar", "Os Outros" e "Na Rua, Na Chuva, Na Fazenda".
* Não contém neste álbum. 

6. Avril Lavigne - Let Go


Esse álbum marcou a época EMO da minha vida. Isso mesmo, aquela época que eu usava crucifixo no pescoço e lápis de olho na boca porque eu não tinha batom preto (masoq). Evanescence, Linkin Park, Paramore e mais umas coisinhas do tipo, todos fizeram parte, mas Avril Lavigne era e sempre foi, superior haha. Comecei escutá-la com mais ou menos 14 anos, e foi exatamente nesse período que eu encontrei alguns amigos do qual eu me identificava mais. 
Eu ainda gosto muito desse álbum e do "Under My Skin", ainda estão no meu iPhone e escuto sempre que posso,não tenho vergonha não. Avril Lavigne já foi boa, ué. Vai negar?  
Músicas em Destaque: "Anything But Ordinary", "Complicated", "I'm With You", "Naked," e "Things I'll Never Say". 

7. The Beatles - Abbey Road

Eu realmente fiquei muito em dúvida qual álbum dos Beatles pôr. Isso porque as musicas deles me marcaram de forma aleatória, sem um álbum específico. Mas ai eu me lembrei que, em um certo Natal da minha vida, lá pelos meus 14/15 anos (também. tenho várias fases), um de meus familiares agregados era nada mais nada menos que vocalista da banda cover "Big Beatles". E, nesse dia em especial, ele começou a me falar da história dele com Beatles e todo o amor que ele sentia por eles. Eu achei tão lindo, que o amor foi passado por osmose, encontrei alguns vinis e depois Beatles virou minha banda preferida (ps: eu já conhecia Beatles e gostava, mas nunca tinha dado a atenção merecida.)
Escolhi Abbey Road porque foi o álbum que o Léo citou pra mim, e que contém maior parte das musicas que marcaram algum momento da minha vida. Meu amor por essa banda renderia um post inteiro, por isso eu paro por aqui.
Musicas em Destaque: "Come Together", "Something", "Here Comes The Sun" e "Because".

8. ColdPlay - A Rush Of Blood To The Head


Se o meu ensino médio têm uma trilha sonora, ela não seria outra coisa senão ColdPlay. Eu nunca vou conseguir deixar de pensar em bons momentos quando escuto "Yellow"* ou "The Hardest Part"*, mas sem dúvida "In My Place" resume 2011, 2012 e 2013. "Politik" o meu sinônimo de final perfeito para uma musica, e "Green Eyes" a minha musica de fossa mais sincera. "A Rush Blood To The Head" é o meu álbum preferido do Coldplay e apesar de trazer toda a melancolia que todas as canções do grupo têm, sempre vêm uma sensação boa quando ponho "o disco" pra tocar, um tipo de sensação de querer voltar no tempo e viver tudo de novo.
Musicas em Destaque: além das que eu citei, "The Scientist", "Clocks", "Warning Sign" e "A Rush Of Blood To The Head".
*Não contém neste álbum. 

9.The Strokes - This Is It


A minha relação com esse álbum, vêm porque ela me lembra a minha primeira paixão aguda (aguda MESMO!). Conheci a banda através desse carinha, que na época tinha Strokes como banda preferida. Ouvi muito no período, e quando acabou eu nunca mais consegui escutar esse álbum. Nunca mais mesmo. Sempre quando tento eu desisto no meio do caminho. Não por ser ruim, muito pelo contrário. Acho que foi por simplesmente ter me marcado demais.
Musicas em Destaque: "Is This It", "The Modern Age", "Someday", "Hard To Explain", "Last Nite" e "Take It Or Leave It".

10. Yann Tiersen - Le Fabuleux Destin d'Amelie Poulain

E para finalizar, o álbum que está marcando a minha fase atual. Sem letras, só o som. Eu realmente amo Yann Tiersen, e nessa trilha sonora ele foi capaz de superar tudo. Eu não consigo ficar mal ouvindo "La Valse d'amélie", e não tem como eu não ficar melancólica ouvindo "Sur Le Fil"; além de conter a minha música preferida de todos os tempos: Comptine d'un Autre Èté: L'Après Midi. Descrever exatamente o que acontece quando eu escuto, só poderei dizer com o tempo. Enquanto isso, só posso dizer: ouçam!
Musicas em Destaque: TODAS! NÃO POSSO ESCOLHER! 

7 comentários:

  1. Acredito que Kid Abelha não foi só com a Samara kkk jogávamos muito Pekka Kana 2 rs to com saudades linda, parabéns!
    PS: adorava ouvir seu pai tocando violão e você cantando "Na rua, na chuva, na fazenda".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Micaaa, cê num vai acreditar que eu pensei exatamente em você! Meu Deus, o que a gente aprontava ao som do Kid Abelha e Pimentas do Reino haah *-*

      Excluir
  2. Sandy & Junior!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! esse album aí é aquele que o desenho do cd era preto e branco? Eu ganhei de aniversário uma vez, e lembro que minha madrinha escondeu na parte alta do guarda-roupa, aí eu desconfiei e peguei uma cadeira para alcançá-lo... aiai...
    Kid abelha, tbm é algo que foi uma parte da minha infancia... meus pais iam a um karaokê e me levavam juntos. Toda vez que escuto as músicas que tocavam no karaokê eu me sinto bem, pq aquelas noites eram infinitas para mim e meus pais. Lembro que os tribalistas tbm tocavam no karaoke
    MEODEOS, avril lavigne é uma parte dos meus 13 anos que eu me lembro e acho estranho kkkk eu escutava muito e gostava, e as pessoas achavam nada a ver comigo. Eu achava eles chatos por isso, mas agora que penso bem, concordaria com eles se eu me visse "externamente". kkkkk só nao usava lápis de olho e crucifixo... me incomodava um pouco escutar avril lavigne e "não ser emo" kkkk às vezes me vinham sentimentos do tipo: "sou maior poser"... kkkk vai entender
    here comes the sun é definitivamente a música comum minha e de minha irmã, cantávamos(cantamos) juntos, assistindo bee movie kkkk conhecia-a antes, e fiquei feliz em poder introduzi-la ao universo da minha irmã...
    o clipe de paradise, apesar de recente, me passa paz... aqueles elefantes... kkkk mas nao consideraria parte da trilha da minha vida, sorry... kkk
    definitivamente, amélie é aquela parte "tudo o que há de bom" usada para fazer as meninas superpoderosas kkkk me lembra nossas "sessões de filmes" no liberal, e, é claro, a época que eu estudava no fioravante e tinha tempo para o piano :(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que Sandy & junior fez parte da infância universal de todos os brasileiros ahah Olha eu não lembro, porque o meu era piratinha aushuashu um pirata bem feito, LÓGICO, na capa dura, não esses que vendem na sacola hoje em dia (me respeita!)
      Kid Abelha e karaokê é meio o tipo de coisa que casa né? Um perfeito para o outro.
      Giugiu menino, a gente deveria ter se conhecido nessa época e ter conversado horrores sobre a Avril. Seriamo melhores amigos e entenderia o seu emo reprimido usaus
      Simmmmmm! amélie é tudo de bom <3

      Excluir
    2. huahsuashuhuah

      Excluir
  3. ademais, adorei deveras o post

    ResponderExcluir
  4. Acho que deveria ser citada honorariamente todas as vezes que vc falar de sandy e junior aqui neste lugar. MEU álbum de infância deles era o Quatro Estações mesmo, (era o que eu tinha da banquinha pirata) mas eu escuto os dois com frequência igualmente muito frequente.
    Sabe que quando eu te conheci achei a coisa mais incrível do mundo outra pessoa da minha idade gostar da Madonna? Meu amor por ela veio do clipe de Like a Virgin, que assisti na MTV em uma manhã na casa da minha avó em 2007 (acho). O gosto exacerbado pelo maravilhoso Confessions veio de você mesmo! bjs e obrigada por isso.
    Acho que se eu fosse fazer um post sobre isso, também colocaria uma trilha sonora, mas ficaria em dúvida entre a de "O Amor Não Tira Férias" (não ria, ouça e se apaixone, somente. É do Hans Zimmer) e a de O Castelo Animado. Amo it's love, isn't it? não só por causa do nome fofo, mas porque é uma versão lentinha e purinha do tema que recorre em toda a trilha.
    Da minha infância não tinha álbum certo, mas eu AMO mpb por causa dos meus pais, a gente viajava pra roça ou pra fazer piquenique na praia ouvindo, então poria algo do 14 bis, caetano veloso ou do legião, titãs, esse povo, sei lá. Ah, definitivamente uma coletânea de dois cds dos titãs, um vermelho e um roxo, que eu ouvia no disc-man (!) da minha mãe e me achava muito ousada, sentia até vergonha, ficava vermelha ao ouvir comida, por exemplo. Nessa história de disc-man também entrava o cd dos cranberries (bury the hatchet) do meu irmão. ah, sei lá, mil coisas.
    a trilha sonora do ensino médio seria qualquer coisa indi porque eu andava com vc, nem sei! Talvez The Vaccines, que eu nem sei se vc gosta, mas que eu ouvi incessantemente ano passado. E k-pop, pq sim.

    Enfim, a trilha sonora da nossa vida é uma coisa meio difícil de decidir, a sua ficou ótima e foi um bom tópico pra pensar. Beijos! E obrigada pela menção no post!

    ResponderExcluir

Sempre tento responder os comentários. Se quiserem ver a minha resposta, deem um checadinha!! ♥♥♥♥

Tecnologia do Blogger.
Back to Top